Em cartaz na Fundação Vera Chaves Barcellos desde setembro deste ano, a mostra curada pela dupla Ío recebeu a última visita do público no sábado (16).

Diferente de outros centros culturais e espaços museológicos situados no meio urbano, a Fundação Vera Chaves Barcellos oferece ao público uma experiência de fruição artística em meio a um ambiente circundado pela natureza. Em seus variados matizes o verde e a fauna local -  formigas, pássaros e pequenos animais - constituem o ecossistema que emoldura as exposições em cartaz na FVCB.

A área externa da instituição que já foi palco de performances e abriga a obra do artista espanhol Antoni Muntadas, em Aã, ganhou uma atenção especial do duo Ío, responsáveis pela curadoria da mostra. A potencialidade plástica do entorno natural foi o estímulo para que os curadores convidassem artistas a criar obras que dialogassem com a fauna e flora local, caso dos trabalhos dos artistas Antônio Augusto Bueno, Elcio Rossini, Guilherme Dable, Marina Camargo e Rogério Livi.

Obra de Elcio Rossini.

Chão de pomelos, de Antônio Augusto Bueno.

Desvio, de Marina Camargo.

Guilherme Dable montando a sua obra na área externa da FVCB.

Melencolia, de Rogério Livi.

Além de trabalhos da coleção Artistas Contemporâneos do Acervo da FVCB, apresentou obras criadas especialmente para a mostra, caso de Capacidade Vital, de Bruno Borne; Athar#01, de Túlio Pinto; a instalação de Rogério Severo; Compossibilidade, de Paulo Mog, e o trabalho Duas Mesas, da série Antessala, da artista Martha Gofre.

Rogério Severo.

Martha Gofre em montagem na Sala dos Pomares.

Compossibilidade, Paulo Mog.

Outro eixo da exposição foi a apresentação de objetos de coleções particulares – caso do livro da artista Vera Chaves Barcellos The Art of Henry Moore, de Will Grohmann,;  e ainda a recriação, nos pomares da FVCB, de uma escada fotografada por Vera (que está presente no livro sobre sua trajetória Obras Incompletas).

Acompanhando a exposição , a equipe do Programa Educativo da FVCB realizou visitas mediadas à mostra, atendendo o público escolar e espontâneo. Através do Programa Educativo, a Fundação desenvolveu a 14ª edição do Curso de Formação Continuada em Artes, programação realizada em conjunto com a Secretaria Municipal de Educação de Viamão.

Já em Porto Alegre, com apoio da Galeria de Arte Mamute, a FVCB promoveu o ciclo de palestras Aã, seus desígnios e o que não vemos com a presença dos curadores e dos artistas Élida Tessler e Túlio Pinto.

Como última atividade pública da programação da FVCB em 2017, o público visitou Aã pela última vez neste sábado, 16 de dezembro. Em 2018, a Fundação Vera Chaves Barcellos lançará o catálogo da mostra.