facebook youtube

Agenda

Encerramento de Aã

Dia 16 de dezembro, sábado, é o último dia para visitar a exposição da FVCB.  Haverá transporte gratuito POA – Viamão – POA, com saída às 14h em frente ao Theatro São Pedro.

Com curadoria dos artistas Laura Cattani e Munir Klamt – o duo Ío – a exposição coletivapromoveu uma interação entre obras do acervo da Fundação Vera Chaves Barcellos com produções de artistas convidados, algumas delas em diálogo com o ecossistema natural que cerca a Sala dos Pomares, espaço expositivo da FVCB.

No próximo dia 16 de dezembro, será a última oportunidade que o público terá para ver de perto as obras de cerca de 38 nomes da arte contemporânea reunidos em Aã.

Para o encerramento, a FVCB disponibilizará transporte gratuito POA – Viamão -POA, com saída às 14h em frente ao Theatro São Pedro. As inscrições podem ser feitas por e-mail: info@fvcb.com  ou pelos telefones (51) 3228-1445 e (51) 98102-1059 .

Encerramento
SÁBADO, 16 de Dezembro
Horário: 14h às 17h
Onde: Fundação Vera Chaves Barcellos | Av. Senador Salgado Filho, 8450
Viamão – RS.

 

Educadores apresentam projetos sobre a mostra Aã

No próximo sábado, 02 de dezembro, educadores participantes do Curso de Formação Continuada em Artes da FVCB irão apresentar projetos e trabalhos realizados a partir da exposição Aã.

Em exibição na Fundação Vera Chaves Barcellos desde o dia 02 de setembro, a exposição recebeu variados grupos escolares de diferentes níveis de ensino – fundamental, médio e universitário. Desde a abertura da mostra, o Programa Educativo promoveu encontros para educadores pautados por temas e conceitos correlacionados aos trabalhos em exibição na mostra.

Próximo ao encerramento de , o Curso de Formação Continuada em Artes terá o último encontro desta edição destinado à apresentação e debate de projetos e trabalhos realizados a partir de visitas mediadas à mostra e dos encontros da Formação Continuada neste sábado, dia 02 de dezembro, na Casa Rural – sede da Secretaria Municipal de Educação de Viamão.

A 14ª edição do Curso, programação da FVCB realizada com apoio da Secretaria de Educação de Viamão,  contou com a participação dos curadores da mostra Laura Cattani e Munir Klamt – o duo Ío – e dos artistas Bruno Borne, Rogerio Livi e Rogério Severo, além da participação de Margarita Kremer e Yuri Flores Machado, do Programa Educativo da FVCB.  Durante a Formação Continuada, a Fundação distribuiu de forma gratuita entre os participantes do Curso o Material Educativo | Aã, que contextualiza uma seleção de obras da mostra e propõe abordagens pedagógicas dos trabalhos.

A apresentação de projetos e trabalhos realizados a partir do contato com arte contemporânea é uma etapa importante do Curso de Formação Continuada em Artes por possibilitar a  interlocução entre os participantes e um intercâmbio de ideias entre  projetos de áreas do conhecimento distintas, oportunizando a reflexão e avaliação dos resultados.

SÁBADO, 02 de Dezembro

Apresentação de projetos realizados a partir da exposição 
Horário: 9h às 12h.
Local: Casa Rural – Sede da Secretaria Municipal de Educação de Viamão/RS
Calçadão Tapir Rocha, 49, Centro.

O embate de ideias e a curadoria de artista em Aã

O 4° encontro  do Curso de Formação Continuada em Artes será no dia 18 de novembro, sábado, na sede da Secretaria Municipal de Educação de Viamão. A programação contará com a participação de Laura Cattani e Munir Klamt, curadores de e dos artistas Bruno Borne, Rogerio Livi, Rogério Severo.

 

A promoção das artes visuais para a Fundação Vera Chaves Barcellos passa necessariamente pela socialização da arte, balizada por ações educativas e pelo fomento ao debate com encontros com teóricos, artistas e curadores.

Em paralelo à exposição , em cartaz na Sala dos Pomares e  com obras no entorno da Fundação, a FVCB convida para encontro com os curadores Laura Cattani e Munir Klamt – o duo Ío – e os artistas Bruno Borne, Rogerio Livi e Rogerio Severo, no próximo sábado, 18 de novembro.

No encontro, que integra a 14ª edição do Curso de Formação Continuada em Artes, programação educativa realizada em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Viamão,  curadores e artistas abordarão seus processos criativos.

O embate de ideias e a curadoria de artista em Aã
Encontro com duo Ío e os artistas: Bruno Borne, Rogerio Livi e Rogério Severo.
Quando: 18 de novembro | Sábado
Horário: das 9h às 12h
Onde: Casa Rural – Sede da Secretaria Municipal de Educação de Viamão/RS Calçadão Tapir Rocha, 49, Centro.

O Curso de Formação Continuada em Artes da FVCB, iniciativa realizada em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Viamão, é uma programação inteiramente gratuita voltada a educadores de todas as áreas do conhecimento e também aberta ao público interessado em conhecer mais sobre o universo das Artes Visuais. O Curso recebe inscrições de forma permanente, por e-mail educativo@fvcb.com ou por telefone: (51) 98229 3031. As visitas mediadas à acontecem de segunda à sexta, das 14h às 17h30, mediante agendamento prévio.

Sobre os participantes:

Ío (Porto Alegre, 2003)

Ío é um duo de artistas formado em 2003 por Laura Cattani e Munir Klamt, respectivamente doutoranda e doutor em Poéticas Visuais (UFRGS). Atualmente Munir Klamt ministra aulas na FURG, e Laura Cattani recentemente retornou da França, onde desenvolveu pesquisa para o doutorado. A Ío desenvolve trabalhos plásticos com diversos meios, contextos e plataformas, tais como vídeos, instalações, desenho, web art, performance ou fotografia, e vem atuando em curadoria independente. Em sua produção, destacam-se a exposição Aporia, do projeto RS Contemporâneo, vencedora do Prêmio Especial do Júri no IX Prêmio Açorianos de Artes Plásticas; Zede Etes, Destaque em Mídias Tecnológicas do III Prêmio Açorianos; Do Lado de Fora de um Quarto Fechado, premiada como Melhor Exposição no 2º Prêmio IEAVi. Dentre as exposições coletivas: Humanas Interlocuções, na Fundação Vera Chaves Barcellos (RS); Mutatis Mutandis, no Largo das Artes (RJ); Artesul Contemporánea. Centro de Exposiciones Subte, Montevidéu, Uruguai. LINDE, de sua curadoria, na CCMQ (Poa/RS) e Centro Conti (Buenos Aires/Arg), desenvolvido em residência na Sala_Taller III, do EAC (Espacio de Arte Contemporáneo) em Montevidéu. Também recebeu Menção Honrosa nos 1º e 4º Prêmios IEAVI de Incentivo às Artes Visuais e 9 indicações ao Prêmio Açorianos de Artes Plásticas, por exposições, publicações e projetos coletivos.

Bruno Borne (1979)

Vive e trabalha em Porto Alegre, RS. Mestre em Poéticas Visuais no PPGAV UFRGS, graduado em Artes Visuais e Arquitetura e Urbanismo. Produz trabalhos pondo em questão aspectos do tempo, do espaço e da arquitetura, por meio de videoprojeções e imagens em computação gráfica. Prêmios: Prêmio adquisição no 43º Salão de Santo André (2015); 65º Salão Paranaense (2014); Prêmio incentivo em 21º Salão de Artes Plásticas da Câmara Municipal de Porto Alegre;  2º Prêmio IEAVI – Incentivo à produção em Artes Visuais (2013); Prêmio Açorianos de Artes Plásticas (2010, 2014 e 2015) na categoria Destaque em Mídias Tecnológicas. Principais exposições individuais: AEO, (2015) na Galeria Mamute, Porto Alegre, RS; A Galeria dos Caminhos que se Bifurcam (2014) no MACRS, Porto Alegre, RS; Espaços Especulares (2013) no Atelier Subterrânea, Porto Alegre, RS; Seção Invertida (2010) na Galeria Lunara, Usina do Gasômetro, Porto Alegre, RS. Principais exposições coletivas: MAC/MON: um diálogo (2016), Museu Oscar Niemeyer, Curitiba, PR; TRIO Bienal (2015), Rio de Janeiro, RJ; 43º Salão de Santo André (2015), Paço Municipal, Santo André, SP; 65º Salão Paranaense (2014), MACPR, Curitiba, PR; Cor Luz e Movimento – Projeto Arte e Indústria. Prêmio Marcantônio Vilaça CNI Sesi Senai – Edição Especial (2014) Museu Histórico Nacional, Rio de Janeiro, RJ; Entre: Curadoria A-Z (2013) no MACRS, Porto Alegre, RS; Idades Contemporâneas (2012) no MACRS, Porto Alegre, RS; Espelho Refletido (2012) no Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica, Rio de Janeiro, RJ; Cartão de Visita (2011) na Galeria Gestual. Porto Alegre, RS; Pequenos Formatos (2011) no Atelier Subterrânea, Porto Alegre, RS e 19º Salão de Artes Plásticas da Câmara Municipal de Porto Alegre (2011), Porto Alegre, RS.

Rogério Livi (1945)

Rogerio Livi ( Cachoeira do Sul /RS, 1945 ) é Doutor em Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil, onde foi professor e pesquisador. Frequenta o Atelier Livre de Porto Alegre desde 1998. Dedica-se à escultura, desenho, fotografia e história da arte. Participa de exposições coletivas desde 2001, destacando:  Exposição , FVCB, Viamão, 2017, 19 Edital de Incentivo à Produção Chico Lisboa, MARGS, 17/12/2016 a 29/01/2017, Identidade Desenho no Porão do Paço, Porto Alegre; 2014 e 2016, Vontade: para tudo na vida, Hospital de Clínicas de Porto Alegre (MAC RS), 2014, Salão da Câmara Municipal, Porto Alegre, 2014, Entre: curadoria A-Z, MAC RS, 2013 e O jardim do Rei, uma visão poética da História Natural de Buffon, Museu de Ciências Naturais FZB RS (Prêmio Especial do Juri no Açorianos de Artes Plásticas 2013); A imagem da palavra, Centro Subte, Montevideu, Uruguai e Idades Contemporâneas: Poéticas em Paralelo, MAC RS, 2012; Do Atelier ao Cubo Branco, MARGS, Porto Alegre, 2011. Expos em parceria: com Silvia Livi no Porão do Paço, Porto Alegre, 2016; com Antônio Augusto Bueno no 2° Prêmio IEAVi 2013, recebendo Menção Honrosa; com Carlos Krauz, Espaço Chico Lisboa, 2012 e com Selir Straliotto, Ecarta, 2009. Exposições Individuais: Voo 4° Prêmio IEAVi  na Galeria Virgilio Calegari, CCMQ; 2016; Floresta Fantástica, na Galeria Lunara, 2013, Pictóricas, no Espaço Rotta Ely, 2009; Microvariações sobre um tema, no Atelier Subterrânea, Porto Alegre, resultando no Prêmio Açorianos de Artes Plásticas, Artista Revelação 2008 e o Prêmio RBS Cultura 2009 Artista Revelação e em reedição ampliada na Feevale, Novo Hamburgo, 2009. Pelo Prêmio Maria Conceição Menegassi do Salão do Atelier Livre 2005, fez individual com Esculturas Cinéticas no Centro Municipal de Cultura, Porto Alegre, em 2006.  Tem obras no MAC RS e na Pinacoteca Municipal, Porto Alegre.

Rogério Severo (1966)

Nasceu em Uruguaiana (RS), em 1966; vive em Porto Alegre. Graduado em Artes Visuais pela Feevale, Novo Hamburgo (RS) e pós-graduado em Poéticas Visuais – Pintura, Desenho, Instalação: Processos Híbridos, pela mesma instituição (2007). Recebeu o Prêmio Funarte de Arte contemporânea 2012, com a exposição Linhas e Lugares à espera na Marquise da Funarte Brasília (DF). Recebeu o prêmio IEAVI 2011/2012, Incentivo à Produção de Artes Visuais com a Exposição Fundear na Galeria Augusto Meyer – Casa de Cultura Mário Quintana, em Porto Alegre (RS). Participou da 8° Bienal do Mercosul – Vitrine Casa M, Porto Alegre (RS) – 2011. Foi selecionado no Rumos Artes Visuais (2011/2013), do Itaú Cultural, e participa do programa. Recebeu o Prêmio Açorianos 2011 por Destaque em Desenho pela exposição Linhas de Espera, no Porão do Paço Municipal, em Porto Alegre. Entre as principais exposições estão: Zona de Tensão – Espaço Cultural ESPM, Porto Alegre (RS) – 2015; O Cânone Pobre – Museu de Arte do Rio Grande do Sul, Porto Alegre (RS) –2014. Entre Curadoria de AZ – Mac – Museu de Arte Contemporãnea, Porto Alegre (RS) – 2013; ArteSul Contemporâneo – Centro de Exposiciones Subte, Montevidéu, Uruguai – 2013; Alteração – Espaço Cultural Feevale – Teatro Feevale, Novo Hamburgo (RS) – 2013. Convite à Viagem – Paço Imperial, Rio de Janeiro (RJ) – 2013; Convite à Viagem – Itaú Cultural, São Paulo (SP) – 2012; O Fio do Abismo– Espaço Cultural Casa das Onze Janelas, Belém (PA) – 2012; V Prêmio Açorianos de Artes Plásticas – Sala Aldo Locatelli. No Paço Municipal de Porto Alegre (RS) – 2011; Linhas, Lugares e Espera – Pinacoteca Feevale Campos I, Novo Hamburgo (RS) – 2010; Verbetes – Fundação ECARTA, em Porto Alegre (RS) – 2008; Circuito Guaibacar de Arte Emergente, em Porto Alegre (RS) – 2008; Prêmio Incentivo à Criatividade, no XVI Salão de Artes Plásticas –Câmara Municipal de Porto Alegre (RS) – 2004; Homem Máquina – Arte & Fato Galeria, em Porto Alegre (RS) – 2004.

Programação Paralela Aã

A Fundação Vera Chaves Barcellos dá início no mês de outubro a uma série de encontros com artistas e com os curadores. Os eventos integram a programação paralela à mostra . Saiba mais.

Dando prosseguimento à programação paralela à exposição , a FVCB promove no mês de outubro um encontro com o duo Ío, formado pelos artistas Laura Cattani e Munir Klamt, e os artistas Elida Tessler e Túlio Pinto, participantes da mostra.

é uma mostra coletiva que reúne 38 nomes da arte contemporânea, entre brasileiros e estrangeiros, de diferentes gerações. Com curadoria do duo Ío, a mostra ocupa além da Sala dos Pomares – espaço expositivo da FVCB – a área externa, estabelecendo uma viva relação entre a arte e a natureza.

O primeiro encontro da série será no dia 31 de outubro, terça-feira, na Galeria Mamute. Com a programação, a FVCB segue seu compromisso de contribuir com o debate sobre a produção artística contemporânea, conectando agentes do sistema das artes ao público. A programação tem entrada franca.

Aã, seus desígnios e o que não vemos

Encontro com o duo Ío – Laura Cattani e Munir Klamt – e os artistas Túlio Pinto e Elida Tessler
31/10 (terça-feira)
das 14h às 17h,
na Galeria 2 – Sala Oeste, da Galeria Mamute | Rua Caldas Júnior, 375 – Centro Histórico | Porto Alegre.

Em breve, divulgaremos as datas dos novos encontros.

 

Sobre os participantes:

Ío (Porto Alegre, 2003)

Ío é um duo de artistas formado em 2003 por Laura Cattani e Munir Klamt, respectivamente doutoranda e doutor em Poéticas Visuais (UFRGS). Atualmente Munir Klamt ministra aulas na FURG, e Laura Cattani desenvolve sua pesquisa de doutorado na França. A Ío desenvolve trabalhos plásticos com diversos meios, contextos e plataformas, tais como vídeos, instalações, desenho, web art, performance ou fotografia, e vem atuando em curadoria independente. Em sua produção, destacam-se a exposição Aporia, do projeto RS Contemporâneo, vencedora do Prêmio Especial do Júri no IX Prêmio Açorianos de Artes Plásticas; Zede Etes, Destaque em Mídias Tecnológicas do III Prêmio Açorianos; Do Lado de Fora de um Quarto Fechado, premiada como Melhor Exposição no 2º Prêmio IEAVi. Dentre as exposições coletivas: Humanas Interlocuções, na Fundação Vera Chaves Barcellos (RS); Mutatis Mutandis, no Largo das Artes (RJ); Artesul Contemporánea. Centro de Exposiciones Subte, Montevidéu, Uruguai. LINDE, de sua curadoria, na CCMQ (Poa/RS) e Centro Conti (Buenos Aires/Arg), desenvolvido em residência na Sala_Taller III, do EAC (Espacio de Arte Contemporáneo) em Montevidéu. Também recebeu Menção Honrosa nos 1º e 4º Prêmios IEAVI de Incentivo às Artes Visuais e 9 indicações ao Prêmio Açorianos de Artes Plásticas, por exposições, publicações e projetos coletivos.

 

Elida Tessler (Porto Alegre, 1961)

É artista plástica e foi professora do Departamento de Artes Vusuais do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais do Instituto de Artes da UFRGS. Realizou doutorado em História da Arte Contemporânea na Université de Paris I – Panthéon – Sorbonne, Paris (França), onde residiu de 1988 a 1993. Entre 2009 e 2010, realizou o Pós-Doutorado também em Paris. Foi fundadora em 1993 e coordenou até 2009, junto com o artista Jailton Moreira, o Torreão, espaço de produção e pesquisa em arte contemporânea, em Porto Alegre. Em 2007, dentro do Instituto de Artes da UFRGS, ela iniciou o grupo de pesquisa p.a.r.t.e.s.c.r.i.t.a: textos de artistas e a presença da palavra em produções de arte contemporânea, como resultado de um crescente interesse pela relação entre palavra e imagem, literatura e artes visuais. Trabalhos como Horizonte Provável (2004), O homem sem qualidades caça-palavras (2007), Meu nome também é vermelho (2009), Vous êtes ici (2009), Dubling (2010) e Desertões (2015), e outros, são resultado desses estudos e experimentos acerca das possíveis relações entre objeto e palavra – e mesmo da criação de palavras-objetos. Em 2014, na Fundação Vera Chaves Barcellos, participou da exposição coletiva Fotografia Transversa. Realizou diversas exposições, como por exemplo, 8ª Bienal do Mercosul, Porto Alegre (2011); Gramática Intuitiva, Fundação Iberê Camargo, Porto Alegre (2013); Há escolas que são gaiolas, há escolas que são asas, Museu de Arte do Rio (MAR), Rio de Janeiro (2014) e Recortar, Copiar, Colar, na Galeria Bolsa de Arte de SP, São Paulo (2017).

 

Túlio Pinto (Brasília, 1974)

Túlio Pinto é formado em artes visuais com ênfase em escultura pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS (2009). Vive e trabalha em Porto Alegre. Entre suas exposições, destacam-se Azul e Unicórnio (Galeria Baró, São Paulo, 2016); Onloaded: Túlio Pinto (Phoenix Institute of Contemporary Art – PhICA, Phoenix, Arizona-EUA, 2015); Bienal de Vancouver (Vancouver, Canadá, 2014); De Territórios, Abismos e Intenções (Projeto RS Contemporâneo – Santander Cultural Porto Alegre, Porto Alegre, 2013); CEP: Corpo, Espaço e Percurso (Galeria IFRN, Natal, 2013); Ground (Galeria Baró, São Paulo, 2013); Salvaje – Digesting Europe Piece by Piece (Traneudstillingen Exhibition Space, Copenhagen, Dinamarca, 2012); Transposição (Galeria Augusto Meyer – Casa de Cultura Mario Quintana, Porto Alegre, 2012); Nova Escultura Brasileira – Caixa Cultural Rio de Janeiro, entre outras.

Túlio recebeu os seguintes prêmios: Prêmio Aquisição – 65º Salão Paranaense – Museu de Arte Contemporânea do Paraná – MAC/PR (Curitiba, 2014); 13º Prêmio Aquisição – Salão Nacional de Arte de Itajaí (Itajaí, 2013); Prêmio ARTIGO Rio, 2013 – Programa Artista em Residência ARTIGO Rio/ARTTOWN – Amsterdã, Holanda; 9ª Rede Nacional Funarte, 2013 – CEP: Corpo, Espaço e Percurso – Brasil; Prêmio Energisa Artes Visuais 2011-2012 (João Pessoa); Prêmio Aquisição – Salão de Arte do Mato Grosso do Sul, 2011; 35º Prêmio Aquisição Leonello Berti – SARP (Ribeirão Preto, 2010); IV Prêmio Açorianos de Artes Visuais – Destaque em Escultura (Porto Alegre, 2009).

Seus trabalhos fazem parte das seguintes coleções: Coleção Ca.Sa (Santiago – Chile); Grupo Iguatemi (Porto Alegre – RS);  Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, UFCSPA (Porto Alegre – Brasil); Phoenix College Art Collection (Phoenix, Arizona-EUA; Mesa Community College Gallery (Mesa, Arizona-EUA); Senac-SP (São Bernardo do Campo); Museu de Arte Contemporânea do Paraná (Curitiba); Fundação Cultural Itajaí (Itajaí); Instituto Figueiredo Ferraz (Ribeirão Preto); Usina Cultural Energisa (João Pessoa); Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul (Porto Alegre); Marco – Museu de Arte Contemporânea de Campo Grande (Campo Grande); Museu Nacional de Brasília (Brasília); Museu de Arte de Ribeirão Preto (Ribeirão Preto); Pinacoteca Municipal Aldo Locatelli (Porto Alegre). Túlio também possui obras em diversas coleções particulares no Brasil. Nos últimos três anos, ele manteve residências artísticas em países como Ucrânia, Canadá, Portugal, Estados Unidos, Inglaterra, Uruguai e Holanda.

3º Encontro do Curso de Formação Continuada em Artes

No próximo sábado, 07 de outubro, acontece o 3º encontro do Curso de Formação Continuada em Artes da FVCB.

No encontro, Margarita Kremer e Yuri Flores Machado, do Programa Educativo da FVCB, apresentarão um panorama do contexto da arte contemporânea a partir de uma perspectiva da História da Arte, em diálogo com obras em exibição na mostra Aã. O encontro será na Casa Rural, sede da Secretaria Municipal de Educação de Viamão.


O Curso de Formação Continuada em Artes é uma iniciativa da Fundação Vera Chaves Barcellos, realizada em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Viamão. Inteiramente gratuita, a programação do Curso é voltada a educadores e aberta a interessados em conhecer mais sobre a produção artística contemporânea.

Saiba mais sobre o Programa Educativo da FVCB:
[+] www.fvcb.com.br/?page_id=91

O cronograma completo da 14ª edição do Curso está aqui no site da FVCB:
[+] www.fvcb.com.br/?page_id=1050

Mais informações, diretamente com a equipe do Programa Educativo: educativo@fvcb.com.

FVCB na 11ª Primavera dos Museus

A FVCB participa da 11ª edição da Primavera dos Museus, neste sábado, 23 de setembro. Saiba mais.

(Viamão, Sábado, 23 de Setembro) Integrando a programação nacional da Primavera dos Museus, promovida pelo IBRAM, a FVCB promove no dia 23 de setembro uma visita mediada acompanhada de encontro com artistas da mostra .

Para o evento, a FVCB disponibiliza transporte gratuito POA-Viamão – POA, com saída às 14h em frente ao Theatro São Pedro. As inscrições devem ser feitas por e-mail info@fvcb.com ou pelos telefones: (51) 3228-1445 | (51) 98102 -1059.

é uma mostra coletiva com curadoria dos artistas Laura Cattani e Munir Klamt, o duo Ío. apresenta trabalhos da Coleção da FVCB em interação com elementos distintos, como peças trazidas de coleções particulares e museus, agentes do ecossistema que cerca a Fundação (cupins, pássaros), além de intervenções sobre obras da coleção feitas pelos próprios artistas e trabalhos desenvolvidos especialmente para a mostra.

 

Lançamento do Material Educativo | Aã

No próximo sábado, 16 de setembro, a Fundação Vera Chaves Barcellos promove o lançamento do Material Educativo sobre a mostra Aã.

A FVCB convida educadores e público em geral para o lançamento do Material Educativo | Aã, no dia 16 de setembro, na Casa Rural, sede da Secretaria Municipal de Educação de Viamão.

O Material Educativo | Aã é constituído por cinco lâminas, que apresentam trabalhos dos artistas Cildo Meireles, Dennis Oppenheim, Elcio Rossini, Elida Tessler e Nick Rands,  atualmente em exibição em . O material contempla  as linguagens escrita, sonora e visual, constantes nas obras selecionadas. Além das imagens das obras, compõe o material apresentações das obras, propostas de atividades e biografias breves dos artistas. O material será distribuído de forma gratuita.

O evento integra o Curso de Formação Continuada em Artes da FVCB, iniciativa realizada em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Viamão. A programação educativa é inteiramente gratuita e recebe inscrições de forma permanente. Este será o segundo encontro da Formação Continuada, que contará com orientação na elaboração de projetos pela equipe do Programa Educativo da FVCB.

Em sua 14ª edição, o Curso de Formação Continuada em Artes aborda temas relacionados à produção artística contemporânea a partir das relações entre arte e educação.  O Programa Educativo da FVCB reconhece o fenômeno artístico como uma instância geradora de conhecimento, reflexão e pensamento crítico. A arte é uma expressão humana privilegiada para o desenvolvimento intelectual, afetivo e criativo de crianças e adolescentes, suscitando a transformação dos sujeitos e sua inserção propositiva na comunidade.

O Curso é ofertado para educadores com formação em qualquer área do conhecimento, já que os temas relacionados à arte contemporânea, desde algum tempo, ultrapassam o território estrito do campo artístico se abrindo em uma perspectiva transdisciplinar. O Curso é também aberto ao público interessado em conhecer mais sobre o mundo das Artes Visuais. Encontros com curadores, teóricos, historiadores da arte, arte educadores e artistas integram a programação.

A programação completa do Curso  pode ser acessada no site da FVCB: http://fvcb.com.br/?page_id=1050

16/09 (sábado) – 2º Encontro
Aconselhamento de Projetos com o Programa Educativo da FVCB + Lançamento do Material Educativo | Aã
Horário: 9h às 12h.
Local: Local: Casa Rural – Sede da Secretaria Municipal de Educação de Viamão/RS
Calçadão Tapir Rocha, 49, Centro.

Nós Somos a Caça no Sesc Viamão

O SESC de Viamão promove a partir de Setembro, uma programação de cinema paralela à mostra , em exibição na Fundação Vera Chaves Barcellos.

 

Com seleção de filmes de Laura Cattani e Munir Klamt, Nós Somos a Caça ocorrerá às quarta-feiras.

 

Confira a programação:

Nostalgia da luz
Direção: Patricio Guzmán
SINOPSE: No deserto de Atacama, astrônomos de todo o mundo se reúnem para observar as estrelas. Nessa região do Chile, a três mil metros de altitude, o calor do sol mantém intactos restos humanos. Ao mesmo tempo em que os astrônomos pesquisam as galáxias em busca de vida extraterrestre, mulheres procuram seus parentes na terra do deserto.
Gênero: Doc/drama
Tempo de Duração: 90 min
Legendado

Indicação: 12 anos
Local: Sala de cinema da UO Viamão, Av. Alcebíades Azeredo dos Santos, N°457, Centro de Viamão.
Data: 13/09 15h e 19h30min

Caverna dos sonhos dos esquecidos
Direção: Werner Herzog
SINOPSE: Com um acesso sem precedentes e superando desafios técnicos consideráveis, Werner Herzog capturou em 3D o interior da Caverna Chauvet, no sul da França, onde foram descobertos centenas desenhos rupestres em 1994. O diretor revela um mundo subterrâneo impressionante, com pinturas que têm em média 32 mil anos de idade.
Gênero: Doc/histórico
Tempo de Duração: 90 min
Legendado

Indicação: livre
Local: Sala de cinema da UO Viamão, Av. Alcebíades Azeredo dos Santos, N°457, Centro de Viamão.
Data: 27/09 15h e 19h30min

Feriado

Comunicamos que nesta quinta-feira, 07 de setembro, em função do feriado nacional do Dia da Independência do Brasil, a Fundação Vera Chaves Barcellos estará fechada. Retomamos nossas atividades na sexta-feira, 08 de setembro.

FVCB apresenta Aã

No dia 02 de setembro, a Fundação Vera Chaves Barcellos inaugura sua nova exposição. Saiba mais.Com curadoria do duo Ío – formado pelos artistas Laura Cattani e Munir Klamt – a nova exposição apresenta obras do acervo da FVCB em interlocução com trabalhos de artistas convidados e inédita ocupação da área externa.

 

Intitulada – expressão que se refere ao equilíbrio de duas partes de uma fórmula – a mostra articula obras do acervo da FVCB com elementos distintos, como peças trazidas de coleções particulares e museus, agentes do ecossistema que cerca a Fundação (cupins, pássaros), além de intervenções sobre obras da coleção feitas pelos próprios artistas e trabalhos desenvolvidos especialmente para a mostra. Fotografias, litografias, videos, pinturas, objetos e instalações de artistas de diferentes gerações e nacionalidades integram .

A concisão do título tem dupla função: almeja a ideia de síntese, ao mesmo tempo em que busca justapor, em equilíbrio, partes que parecem inicialmente opostas em um sistema: o peso e a leveza; o acaso e a ação consciente; a paisagem e a propriocepção; a clareza e a indefinição.

Conforme a Ío: “a proposta curatorial de parte do Torus (ou Toro) – uma figura que corresponde a um espaço topológico homeomorfo ao produto de dois círculos, que funciona como se dobrássemos a realidade – como uma lâmina – e tornássemos conectados pontos que em um universo tridimensional fossem afastados. Conceitualmente, o Torus nos permite entender cada obra que compõe a exposição Aã, assim como a própria área em que esta está inserida, como pontos de passagem, alçapões ou trilhas que se conectam no agenciamento das ideias, no escasso uso cromático, na concisão e na pulsão das formas.”.

 

Abertura Aã

Data: Sábado, 02 de setembro de 2017

Horário: das 10h às 17h

Onde: Fundação Vera Chaves Barcellos Av. Senador Salgado Filho, 8450| Viamão/RS.

No dia da abertura, a FVCB disponibilizará transporte gratuito em dois horários: às 11h e às 14h, com saídas em frente ao Theatro São Pedro. Inscrição prévia: info@fvcb.com | (51) 3228-1445 e (51) 8102-1059.

 Sobre os curadores:

Ío (Porto Alegre, 2003)

Ío é um duo de artistas formado em 2003 por Laura Cattani e Munir Klamt, respectivamente doutoranda e doutor em Poéticas Visuais (UFRGS). Atualmente Munir Klamt ministra aulas na FURG, e Laura Cattani desenvolve sua pesquisa de doutorado na França. A Ío desenvolve trabalhos plásticos com diversos meios, contextos e plataformas, tais como vídeos, instalações, desenho, web art, performance ou fotografia, e vem atuando em curadoria independente. Em sua produção, destacam-se a exposição Aporia, do projeto RS Contemporâneo, vencedora do Prêmio Especial do Júri no IX Prêmio Açorianos de Artes Plásticas; Zede Etes, Destaque em Mídias Tecnológicas do III Prêmio Açorianos; Do Lado de Fora de um Quarto Fechado, premiada como Melhor Exposição no 2º Prêmio IEAVi. Dentre as exposições coletivas: Humanas Interlocuções, na Fundação Vera Chaves Barcellos (RS); Mutatis Mutandis, no Largo das Artes (RJ); Artesul Contemporánea. Centro de Exposiciones Subte, Montevidéu, Uruguai. LINDE, de sua curadoria, na CCMQ (Poa/RS) e Centro Conti (Buenos Aires/Arg), desenvolvido em residência na Sala_Taller III, do EAC (Espacio de Arte Contemporáneo) em Montevidéu. Também recebeu Menção Honrosa nos 1º e 4º Prêmios IEAVI de Incentivo às Artes Visuais e 9 indicações ao Prêmio Açorianos de Artes Plásticas, por exposições, publicações e projetos coletivos.